segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Nossos vértices

 É nesse espaço entre dois planos
Lugar no qual duas linhas se encontram ou se cortam
É onde capto o melhor ângulo de você!
Aqui tudo compreende
Tudo abrange
Tudo contem 
Tão grande que não pode ser medido ou contado...

Aqui onde todos os nossos rios se encontram!!!

©Carmem Gomes

Nosso silêncio!

Se há deslizes em nossa história
há também as pequeninas nuances de cores que enfeitam nosso dia
brilhos de estrelas, sentimentos à flor da pele, afetos que não cabem em sí
o contrário,  tudo se tornaria subjetivo...
e assim vamos escorregando suavemente dentro do nosso próprio segredo
contido em um silêncio meigo e leve que só a nossa alma carrega
pois é feito uma brisa...fluíndo e transformando nossas almas de uma forma definitiva
Embriagando-nos e invertendo tudo
Mesmo nesse rio de ausências!

©Carmem Gomes

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Vai-se devagar

Se tiveres que me deixar, vai partindo de mansinho
Como o sol que se põe para que a noite possa entrar.
Como flor que murcha após a primavera passar.
Vai se afastando diminuindo os seus carinhos.

Se não dá mais, dei-me remédios menos amargos
Permita lentamente meu coração ir-se acostumando
Da tua ausência, e aos poucos, vai-se desvencilhando
Com o tempo não mais implorarei falta de teus afagos.

Não sai assim tão de repente, pra te amar levou tempo
Meu Eu, afeiçoou-se em você, prendeu-se nos sentimentos
Mas, vai libertar-se devagarzinho com seu afastamento.

Não sai assim, mesmo não me amando gostas de mim
E sabe o quanto tua partida irá me fazer sofrer
Então, vá devagar que saberei como te esquecer.


Ataíde Lemos

Síntese de uma escolha

Não digas ao que vens.
Deixa-me adivinhar pelo pó nos teus cabelos que vento te mandou.
É longe a tua casa?
Dou-te a minha: leio nos teus olhos o cansaço do dia que te venceu;
e, no teu rosto, as sombras contam-me o rosto da viagem.
Anda, vem repousar os martírios da estrada
nas curvas do meu corpo — é um
destino sem dor e sem memória.
Tens sede? Sobra da tarde apenas uma
fatia de laranja — morde-a na minha boca sem pedires.
Não, não me digas quem és nem ao que vens.
Decido eu.

                                    Maria do Rosário Pedreira                                 

Minhas permissões

Hoje é nisso que me deixo absorver...
Tentar mostrar que a realidade, mesmo superando a sí mesma, às vezes necessitamos do viés do absurdo para entendermos o intricado sistema que é viver. E principalmente, para entendermos as nossas escolhas. Viver sonhos na contra-mão da realidade...romper barreiras, tabus e mitos que nos sustentam, soam como uma sedução...são as rupturas de nós mesmas! Criamos nosso universo particular e nos apropriamos dessas metáforas muitas vezes, como forma de renovação e de enfrentamento com a realidade. Em muitos momentos, queremos fugir do que escancara-se à nossa frente. Não é fácil lidar com esse mundo de sensações contraditórias...insensatas e intraduzíveis. Absorvemos fácil o que nos parece óbvio...difícil é absorver o que precisa ser vivido em silêncio, o que nos parecem delírios, o que nos deixa com o coração a mil, o que nos faz sonhar de olhos abertos. Porém, é essa magia louca que enche nosso ser de brilho e de vida! E então me percebo combinando de uma forma travessa o bem e o mal, o certo e o errado. O gosto sútil do pecar ao transgredir regras!
Um viver em total perplexidade...
Ambígua por consequência. Contra-indicação para todos esses motivos ilógicos. Absurdo querer se apossar de forma egoísta do que dispensa palavras...do que apenas está no estado dos sentidos. De todos os nossos sentidos. E sentir é uma escolha individual e única. Chega de mansinho e você apenas se permite!
Será suficiente?
E por que essa ânsia louca em querer entender o inexplicável?

©Carmem Gomes

sábado, 11 de dezembro de 2010

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Em mim!!!

Seus gestos condensados...concentrados
rompendo todos meus abismos
me instigando
me provocando sem pudores
em incontidos disfarces
Avessos atravessados que nada escondem
transmutando o reverso de cada um de uma forma inusitada
 Toques precisos rompendo toda uma ordem própria
captando a verdade essencial e íntima do que mora em mim...
Tudo sem nenhuma pressa...
e de forma inconfundível!
Sempre a surpresa
Sempre o inesperado
Sempre você a conta-gotas em mim
invadindo e captando minha essencia mais profunda!

©Carmem Gomes

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

É isso...!


Meu reino terrestre por um par de asas.

Roseana Murray

Delírios

Tudo para o amor é questionável
Uma pergunta...provaveis respostas
Paradoxo de tudo que é suposto...
Querer amar além do improviso é assim mesmo
Admitir como provável e possível tudo que sentimos.
São os novos caminhos, escolhas subversivas
nos colocando dentro desses labirintos entre tantos e tantos
Nos renovando...
Nos misturando...
Liquidificando entre mil suspiros a nossa geografia mais íntima
Um tolo desconchave que nos faz perder o tino...
...
Não quero ficar à margem
e mesmo indo na contra-mão do meu viver tão correto 
quero ser múltipla em amar...sempre!

©Carmem Gomes

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O amor em pensamentos...

Nesta última tarde em que respiro
A justa luz que nasce das palavras
E no largo horizonte se dissipa
Quantos segredos únicos, precisos,
E que altiva promessa fica ardendo
Na ausência interminável do teu rosto.
Pois não posso dizer sequer que te amei nunca
Senão em cada gesto e pensamento
E dentro destes vagos vãos poemas;
E já todos me ensinam em linguagem simples
Que somos mera fábula, obscuramente
Inventada na rima de um qualquer
Cantor sem voz batendo no teclado;
Desta falta de tempo, sorte, e jeito,
Se faz noutro futuro o nosso encontro.


António Franco Alexandre
In Uma fábula

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Partilha


Transfere de ti para mim essa dor de cabeça,
esse desejo, essa violência.

Que careça em ti o meu excesso
e que me falte o que tu tens de sobra.

Que em mim perdure o que te morre cedo
e que te permaneça o que tenho perdido.

Que cresça, se desenvolva um teu sentido
que em mim desapareça.

Dá-me o que de possuir tu não te importas
e eu multiplico o que te falta e em mim existe
para que nosso encaixe forme uma unidade -indivisível-
que não se possa subtrair uma metade.

Bruna Lombardi

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Sua essência...

Três fósforos um a um acesos na noite

O primeiro para ver o teu rosto inteiro

O segundo para ver os teus olhos

O terceiro para ver a tua boca

E toda a escuridão para recordar tudo isso

Apertando-te nos braços

Jacques Prévert

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Sem limites

Não me impeça de sentir tudo que quero
mesmo às cegas preciso
me permitir
pecar
me confundir
Deixar-me irresistivelmente ser dominada por essa paixão
entregar-me
desvairar-me
desorientar-me
Quero tudo!
Só não posso perder o fio de mim mesma!

©Carmem Gomes

Despe-me!

É nesse tempo de espera que te percebo assim...
tão suave de alma...os toques leves e libertos
tomando forma na presença, depois de toda uma ausência...
 Então amor...faz jus a suas intensões...
despe-me sem receios
só assim fico nua de corpo e alma!
E...não leve em conta
minhas vontades imperfeitas 
meus limites extrapolados
minhas intensões fugitivas
e todas as minhas inconstâncias...
Simples incoerências de mim!
Hoje...apenas me compreenda
...não desejo mais nada...
apenas um abraço sem maiores presunções
Pois tudo em mim te espera
e eu preciso me achar em você!!!

©Carmem Gomes

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

À espera...

Eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno
bem no meio de uma praça.
Então os meus braços não vão ser suficientes para abraçar você
e a minha voz vai querer dizer tanta mas, tanta coisa
que eu vou ficar calada um tempo enorme
só olhando você sem dizer nada
só olhando e pensando:
meu Deus
mas como você me dói de vez em quando.


Caio F. Abreu

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Profundo ser

...a mim basta-me estar...
preciso de você
 indispensável a mim
violando minha alma
me pertencendo sem asas
Assim e só assim te saboreio tranquila
nessa espera que foi longa...muito longa...deliciosamente longa!

©Carmem Gomes

Entrega

Foto: Sara Sá

Haverá de ser tu...apenas tu quem guardará essa dádiva inexplicável
Feito um presente que inquieta mas, que enlaça...cativa
Feito promessa que não cessa
mas, que se faz contínua e susceptível às incertezas do acaso
E como por encanto...maravilho-me
E assim como a um feitiço...extasio-me nessa sua sedução
Por isso, ata-me em suas mãos
atrai-me com seu olhar
enrosca-se a mim
ameaça o meu equilíbrio fragmentado
...
E...serenamente, sem resistência nenhuma
entrego-te tudo que há em mim!

©Carmem Gomes

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Incertezas do amor

"Pensamos demasiadamente
Sobre o amor.
Se devemos amar,
Nos entregar.
Se devemos esquecer,
Deixar pra lá.
Se devemos colocar uma vírgula,
Ou um ponto final.
Se devemos guardar
Ou simplesmente descartar.
Quão tolos somos,
Em querer decidir por ele ... "

Bruno de Paula

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Reflexo de mim

"Se sou amado,
quanto mais amado
mais correspondo ao amor.
Se sou esquecido,
devo esquecer também,
Pois amor é feito espelho:
tem que ter reflexo."

Pablo Neruda

Nosso segredo

Tudo em nós é percebido de uma forma silenciosa
 Um segredo guardado a sete chaves
atento a tudo e em comum acordo
Nosso segredo além de muros
de sonhos que nem sabemos
expressando entrega e rendição que não se explica
Que estava escrito de forma cósmica
que faz da vida um mistério surpreendente
uma completa desordem de emoções
Repentinos e inesperados prazeres
sem possibilidade nenhuma de ordenação
Só pretender ficar nesse estado de prazer ou susto
improvisar nossos momentos, nossos percursos
transpor o tempo sem necessidade de um roteiro traçado
...silenciosamente nos exceder nessa possibilidade
de  manter em silêncio
 o nosso melhor e mais confuso segredo!

©Carmem Gomes

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Brilho de estrela

Hoje me ponho e me exponho da forma mais bonita
...só pra você...
Não é difícil...basta me pintar com as cores do meu sentir
Descubro-me linda...
É essa comunhão com a vida que me torna singular!
Quando sem argumentos perco a razão e enlouqueço lúcida
para me perder nessas cores intensas em viver
E só brilhar
Revelar-me
Aventurar-me
Desfraldar o véu de mim mesma! 

©Carmem Gomes

Travessia

Sua ausência é apenas um estado temporário...
Uma breve pausa entre uma vontade e uma saudade
Hiatos que margeam os nossos desejos
Desejos de coisas simples...com gosto de "quero mais"
Os dias podem correr lentos
Porém, entre um suspiro e outro
cabem todas as possibilidades
Os sonhos mais descabidos
Os desejos mais secretos...
...Façamos dessa ausência uma travessia...
Lenta...mas, faz parte da espera...!

©Carmem Gomes

Quero tudo

Quero todo o teu espaço
e todo o teu tempo.
Quero todas as tuas horas
e todos os teus beijos.
Quero toda a tua noite
e todo o teu silêncio.

 
Mário Quintana

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Bom momento

...
preciso manifestar minha vontade no presente do indicativo
através de atos e ações espontâneas e gosto de fruta madura!
...
Mesmo que venham recheadas com intensões duplas e múltiplas
possam expressar toda uma saudade sentida de você
concentrando sua finitude de forma sugestiva
com a raríssima tarefa de tornar possível o impossível...

Fazer ficar "tudo" completo em um só beijo!

©Carmem Gomes

Pra que entender?

"Não entendo, apenas sinto...
Tenho medo de um dia entender...
e deixar de sentir..."


Clarice Lispector

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Ausência

''Ontem por incrível que pareça,
todos os lugares que pisei eu te procurei.
Fiquei feliz em poder sentir tua falta,
- a falta mostra o quão necessitamos de algo/alguém.
É assim o nosso ciclo.
Eu te preciso.
Perto, longe, tanto faz."

Caio Fernando Abreu

domingo, 31 de outubro de 2010

Descobrindo-me!

Começo o dia rompendo meus limites
Manifesto minha vontade em ser feliz me superando
Me sinto múltipla e indecifrável em sonhar
Me sinto amanhecendo junto com o dia
A cada dia!
E tudo se torna tão singular e absolutamente preciso
Que me deleito em um prazer suave e prolongado
Pois, dias que amanhecem com sol
Me preenchem...
E me completam intensamente!


©Carmem Gomes

Não desisto...

"Eu acredito,
o sonho é meu,
eu acredito,
eu sigo acreditando,
outra vez eu acredito,
eu não paro um segundo de acreditar
porque tudo é vivo
vibra
brilha."

Caio F. Abreu

Sufoco


o amor, esse sufoco,

agora há pouco era muito,

agora, apenas um sopro.


ah, troço de louco,

corações trocando rosas,

e socos


Paulo Leminski

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Leve beijo

Faz-de-conta que ainda é cedo...
não dá pra sair assim de mansinho...não agora!
Mesmo que o tempo me chame à realidade
ainda quero esse abraço quentinho que é só seu
ainda quero sentir esse respirar brando
absorver seu cheiro...desejar com ardor
Ainda quero soprar seu ouvido bem de leve...
impedir seu descanso...aspirar o ar que sai de tí
E me deixar ficar nesse instante!

Só então PROMETO:
Fazer o meu possível
Não dá motivos
Me permitir veementemente
Amar..amar e amar sempre!

©Carmem Gomes

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Loucos...

Nossa loucura
é a mais sensata das emoções;
Tudo o que fazemos deixamos
como exemplos
Para os que sonham um dia
serem assim como nós:
LOUCOS.... mas FELIZES!!!

Mário Quintana

sábado, 23 de outubro de 2010

O vento leva


"Se eu pudesse, pegava a dor;
colocava a dor dentro de um envelope e devolvia ao remetente."

Mário Quintana

Só...

Insensatez...
Foi tolice pensar de forma execessiva
Querer tanto assim....!
E de forma singular
Por caprichos súbitos e infundados
Pensar que tudo pode ter sido um sonho
Ilusões vãs
Ou mesmo o meu pote de felicidade que durou tão pouco!

©Carmem Gomes

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Caprichos...


Faz de conta que o tempo voou. Estrangulou o dia, rasgando caminhos confusos da cidade invisível. Depois enrosca-te na penumbra, afasta as sombras gravadas misteriosamente e entre insónias de horas perdidas, esquece-me pouco a pouco. Desfaz as memórias e vai secando as ideias, encharcadas do perfume acumulado na raiva das minhas veias.

Debruça o olhar no presente, abre a janela e engole as luzes das noites. Saboreia cada sussurro oculto, nas horas que ouves na grande solidão. Adormece na inquietude das paredes brancas, cheias de falsos sonhos, enquanto fugirei de mim silenciosamente. Desce de novo os teus olhos, ao fascínio ardente da água teimosa, do mar que nos fez sentir vivos, numa prolongada espera.

É então tempo de caminhar, voar no esquecimento das emoções, partir sem som.

 
Lena Maltez

Escolhas leves

Transitórios
Ténues
 Frágeis...
Pequenos detalhes que separam-me de você
Efémeros por demais
Sequer os sinto de tão leve...
Talvez o mais difícil sejam as nossas escolhas
E mesmo que meus atos sejam falhos
Não me leve à mal
Escolho simplismente tornar tudo simples e natural para nós!

©Carmem Gomes

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Mistério de viver

Sei que nunca vou estar satisfeita...sei que o que procuro estará sempre além de mim
Daí essa busca que não pára!
Gosto desse movimento incessante agitando toda a minha vida
Gosto desse ritmo desencadeando minhas emoções
Me trazendo brilho, inquietação, suspiro, inspiração
São as minhas mais puras emoções
...todas à flor da pele...
determinando as minhas atitudes...indicando a minha mais íntima geografia...
E tudo que nasce e renasce em mim diáriamente!

©Carmem Gomes

Pra você minha amiga Manuela Freitas (manú)

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Diz...

De repente...inesperadamente...
que faço desse tempo e dessas emoções?

Aqui nesse mundo

Sim.

Todos os poemas
São de amor
Pela rima,
Pelo ritmo,
Pelo brilho
Ou por alguém,
Alguma coisa
Que passava
Na hora
Em que a vida
Virava palavra.

Alice Ruiz

domingo, 17 de outubro de 2010

Pretexto

Ah...e esse friozinho que dá e que se difunde com uma rapidez tão sublime
...ao pensar...
me incitando diante dessa certeza tão real
...te ver!
Ocasião que se faz a todo instante que tenho motivos
Que me impulsionam
Me estimulam
A QUERER voar ao teu encontro!

©Carmem Gomes

Essêncial

O que constitui o ser e a natureza das coisas
O que há de mais puro e sutil
preciso e indispensável
Que torna-se condição principal para ser feliz
Absoluto e único
Independente a toda condição existencial
Vem da forma mais simples
tal e qual é ou está...naturalmente espontâneo!
Amar não requer fórmulas precisas...
Manisfesta-se
Revela-se!
Descobre-se a romper todas as barreiras
Tirando o véu como pretexto
determinando sem pedir licença
e indicando com precisão
A melhor forma de abraçar o amor
Sem medo...
Condição essencial para ser feliz!

©Carmem Gomes

É urgente o amor

"É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer."


Eugénio de Andrade

Força maior

Sei lidar com o tempo
Entendo de espera, inda que seja longa
Na boca o gosto de uma ausência, falta que me deixa muda
E nessa ordem tão natural da vida
descubro em tudo que me rodeia o que mais se ajusta ao que tenho direito de você
Planto sementes de espera aos quatro ventos
Não me detenho sobre trilhos, gosto dos riscos
vivo a transformar-me como faria ao dorso da correnteza de um rio
E em completa transformação
prossigo buscando a tudo que me permita fazê-lo real...
mesmo que seja de olhos fechados!

©Carmem Gomes

Esse desejo...


Desnuda-me tal qual perfume a envolver todos os meus sentidos
a pele é tomada pelo o aroma suavemente...
cada poro sedutoramente despertado...
irresistível tentação
instigando a buscar
a pretender
a conferir...
Mostra no ar o seu intento
brinca de provocar...hummmm!
Pondo à prova todo meu querer...todo um desejo!
Resta-me aspirar esse aroma com vontade
ir à fundo nesse mistério
sentir desejo
absorver esse ar...
extasiar-me!
O coração acelerado...meu corpo arrepiado...
Um encontro de pura sedução me devorando por inteira de forma única!


©Carmem Gomes

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Espera

Até posso sentir...
sensação que me mantém no ar por meio de asas
flutuando...à espera!
Quero sentir, atraves de todos os meus sentidos, esses inúmeros significados...
esperar...imaginar...sonhar...querer...querer muito...
contar o tempo entre os dedos e vê-lo chegar de mansinho!
Só assim suscinto a ideia de que preciso apenas fazer surgir meu para-quedas...
E cair inteirinha em seus abraços...

©Carmem Gomes

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Feito tatuagem...

"Aquilo que está
escrito no coraçao não
necessita de agendas
porque a gente não esquece.
O que a memória ama fica eterno."


Rubem Alves

Meus instantes

"Daqui desse momento
Do meu olhar pra fora
O mundo é só miragem
A sombra do futuro
A sobra do passado
Assombram a paisagem.

Quem vai virar o jogo
E transformar a perda
Em nossa recompensa
Quando eu olhar pro lado
Eu quero estar cercado
Só de quem me interessa.

Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o seu sossego
Atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurra em meu ouvido
Só o que me interessa."

Lenine

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Resgate

...decidi abrir o armário antigo de mim mesma...
dentro dele ainda insistia o cheirinho morno de velhas lembranças
àquelas as quais não se sabe o que é realidade ou o que precisa ser desfeitas
algo que possa ultrapassar a contagem dos dias
e sirva de justificação para a própria existência.
Lembranças são como poesia, é sobretudo o reino da memória
E de vez em quando precisamos parar...
para sabermos o que podemos ou o que não devemos guardar a sete chaves
Para que nada ultrapasse o peso da brevidade da vida
E eu possa renascer sempre!

©Carmem Gomes

sábado, 9 de outubro de 2010

Troco

Eu troco
ponho e disponho
da diferença do meu corpo
no agasalho da nuca
a penumbra do pescoço
Ombros a meio divididos
onde as asas já despontam
para a ternura das nádegas
fazendo tudo
o que contam
Dispo
troco digo e ponho
os dedos no espaço incerto
onde a língua toma o gosto
do que fica a descoberto

Maria Tereza Horta

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Sonhos


Eu vou colhendo com unção os dias
conforme tu os confias
à minha mão:
leves vestes que enfio
quando me despe o coração.

Ruy Belo

Meu desafio

Displicentemente me tocas...
desnuda-me como a uma segunda pele!

...déjà vu...!!!

Sensação ilusória com movimentos suaves ao redor do meu corpo
Invertendo a ordem natural permitida
Provocando vertígens...
Despertando-me!
É sempre assim quando de mansinho me tentas
Quando de mansinho arrisca-se
Quando de leve toca a minha pele mostrando suas intensões
Pondo à prova de forma tentadora e irresistível
...a minha nudez de sentimentos!

©Carmem Gomes