sábado, 29 de janeiro de 2011

Acerca do invisível

Disfarço-me nos avesssos de mim mesma
revelando um reverso que se faz oposto à quem observa
E tudo fala...
o máximo múltiplo incomum é o que se pode contar
é o agora, o aqui, nada mais...
Libido à solta em favo e mel
 a ser entregue feito um presente a ser desembrulhado sem pressa...
Nada mais habita a minha geografia a não ser a surpresa do inesperado...
E à medida que me solto, me liberto, me desenraizo
Posso sentir lançando-me pelos caminhos da minha imaginação
atravessando fronteiras e dissolvendo barreiras
Só assim invento minhas diferenças
Minha imaginação voa longe
Tanto posso me encontrar como posso me perder
me reafirmar e me modificar mil vezes
E, não sei de onde vem essa neblina que me confunde...
Mesmo assim, me moldo em fatura única
cerrada, coesa e coerente para com o apelo imprescindível do meu sonhar! 

©Carmem Gomes 

2 comentários:

  1. gostei...

    Aproveito para deixar o endereço do meu blog http://viagemsemretorno.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga!

    Tem um selo pra você no meu blog!

    Abraço.

    ResponderExcluir